Você está em Dicas e notações

Notação numérica (ou postal)

Na modalidade conhecida como Xadrez Epistolar, existe uma notação oficial diferente da recomendada e aceita pela FIDE.

Uma vez que os jogadores dessa modalidade podem estar em qualquer lugar do mundo, a notação algébrica pode causar confusão, já que as peças recebem outros nomes de acordo com a língua nativa do jogador. Dessa forma, a ICCF (Internation Correspondence Chess Federation) instituiu sua própria notação oficial, a notação numérica.

No sistema de notação numérica, cada casa recebe uma coordenada que consiste em dois dígitos, o primeiro representando sua coluna e o segundo, sua fileira.

Os movimentos das peças são descritos pelo número da casa de partida seguido do número da casa de chegada, assim não há nenhuma denominação da peça a ser movida. Não há uso de símbolos nem mesmo para captura. O único lance que é anotado de forma diferente é a promoção de peão, que recebe um dígito a mais para indicar a qual peça o peão foi promovido.

 Rainha: O número 1 é adicionado à coordenada.
 Torre: O número 2 é adicionado à coordenada.
 Bispo: O número 3 é adicionado à coordenada.
 Cavalo: O número 4 é adicionado à coordenada.

Para indicar o roque, apenas o movimento do rei é anotado, ou seja, a casa de partida e a casa de chegada do rei. O roque pequeno das brancas é anotado como 5131, e o roque grande como 5171, enquanto para as pretas o roque pequeno é representado por 5838, e o grande por 5878.

Esse sistema foi criado pelo professor alemão J. W. D. Wildt of Göttingen em 1803, e algumas vezes recebe o nome de Johann Koch, que usou o sistema 25 anos depois. Na Rússia a notação numérica recebe o nome de Ivan Savenkov, que apoiou seu uso em 1877.

Como referenciar: "Notação numérica (ou postal)" em Só Xadrez. Virtuous Tecnologia da Informação, 2013-2019. Consultado em 21/07/2019 às 21:10. Disponível na Internet em http://www.soxadrez.com.br/conteudos/notacao/p9.php