Objetivo
 Tabuleiro e Peças
 Movimentos
 Mov. Extraordinários
 Fases do Jogo

 História do Xadrez
 Dicas
 Escolas de Xadrez
 Enxadristas Famosos
 Glossário

 Modalidades de Xadrez
 Variantes
   Chaturanga
   Shatranj
   Xadrez Bizantino
   Xadrez Capablanca
   Grande Acedrex
   Jogo de Gala

 Fund. da estratégia
 Fund. da tática

 Notação algébrica
 Notação descritiva
 Notação numérica
 Notação Forsyth

 Partidas Analisadas
 Organizações
 Campeões Mundiais
 Eventos
 Títulos
 Biblioteca de Xadrez
 Curiosidades
 Fotos Históricas
 Papéis de Parede
 Vídeos
 Filmes
 Mitos
 Laifis de Xadrez
 Fale Conosco

 


 

 

Erich Gottlieb Eliskases

Entre as decadas de 30 e 40, Erich Gottlieb Eliskases foi um dos melhores enxadristas que o mundo teve. Fez partidas dignas de um grande mestre.

Erich Gottlieb Eliskases nasceu na Áustria em 1913 e faleceu em 1997. Em relação a outros enxadirstas, ele se difere em uma coisa, ninguém ensinou xadrez para ele, ele aprendeu por conta própria a jogar com 12 anos de idade. Se comparado a outros exadristas que começam ainda com 4 ou 5 anos de idade, Erich começou a jogar relativamente tarde.

Após ter dominado todas as movimentações das peças no tabuleiro, ele começou a se aventurar em alguns clubes de xadrez, para tentar a sorte desafiando outros jogadores Quando ele tinha 14 anos de idade, ele entrou para um clube de xadrez chamado Schlechter. De uma maneira surpreendente, no seu primeiro ano de clube ele já havia ganho o campeonato organizado pelo clube Schlechter.

Nos seus longíncuos 15 anos de idade, ele conseguiu mais um título, mantendo uma escrita de um título por ano, dessa vez ele foi o campeão tirolês. E um ano depois, aos 16, ele foi campeão do Campeonato Austríaco de Xadrez.

Embora tenha cursado o ensino superior na cidade em que nasceu, sempre foi o xadrez que tomava maior parte do seu tempo, chegando a praticar cerca de 8 horas diárias. Tanto treino assim valeu a pena, e nas olímpiadas de Xadrez de 1930, 1933 e 1935 ele foi soberano, derrotou todos os advresários e consagrou-se como um dos melhores enxadristas da sua época.

Os anos 30 estavam longe de ser ruim para a carreira de Erich Gottlieb Eliskases, além dos três primeiros títulos olímpicos, ele conseguiu mais dois títulos, em 1938 e 1939. Esses títulos vieram quando a Alemanha e a Áustria se unificaram, e começou a ser disputado, então, o Campeonato Alemão de Xadrez em Bad Oeynhausen.

A vida do enxadrista ainda guardava algumas surpresas. Enquanto ele defendia a Alemanha nas olimpíadas de xadrez de 1939 na Argentina, estoura a segunda guerra mundial, sendo assim, ele e os outros componentes do time alemão que vieram para a América do Sul decidiram ficar pela Argentina mesmo, chegaram inclusive, a ficar uns tempos no Brasil, até que os ânimos na Alemanha se acalmassem.

Após vários contratempos, ameaças de expulsão do país, dentre outras tantas coisas, Erich veio para o Brasil onde disputou o campeonato gaúcho de xadrez, venceu nos dois anos que participou, 1947 e 1948. Foram tantos anos na Argentina, que o austríaco criou raízes, e logo após 1948 ele se naturalizou argentino, e nas Olimpíadas de 1952, 1958, 1960 e 1964 ele passou a defender seu novo país.

Conquistou os títulos de Mestre Internacional da FIDE em 1950 e o de Grande Mestre em 1952. Teve bons resultados em torneios, incluindo o primeiro lugar sozinho ou empatado nos torneios de Budapeste em 1934 (Campeonato Húngaro), Linz em 1934, Zurique em 1935, Milão em 1937, Noordwijk em 1938 (seu maior sucesso, à frente de Euwe e Keres), Krefeld em 1938, Bad Harzburg em 1939, Bad Elster em 1939, Viena em 1939, São Paulo em 1941 e mais tarde em 1947, Mar del Plata em 1948, Punta del Este em 1951, e Córdoba em 1959. Sua vitória em Noorwijk iniciou uma série de oito torneios consecutivos sem uma única derrota.

Ao final dos anos 30 ele era considerado um dos três melhores enxadristas do mundo, os outros dois eram Keres e Capablanca.

Eliskases continuou jogando nos anos 1950, 1960 e mesmo nos anos 1970, mas seus resultados eram menos impressionantes. Ele casou com a argentina María Esther Almeda em 1954 e teve um filho, Carlos Enrico. Em 1976 ele e sua esposa tentaram um retorno ao tirol austríaco, mas não conseguiram se estabelecer, e retornaram à Córdoba.

Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

Sobre Nós | Política de Privacidade | Contrato do Usuário | Fale Conosco

Copyright © 2013-2017 Só Xadrez. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.